Hoje, com tudo que está acontecendo no nosso mundo, como o aquecimento global, desmatamento e a poluição de rios e mares, a arquitetura vem utilizando vários recursos de vegetações e uma estrutura reciclável.

Pensando e trabalhando para melhorar, criando lindos e sustentáveis projetos, a arquitetura desenvolveu a bioarquitetura (ou arquitetura orgânica), utilizando técnicas como telhado verde ou uso intensivo de vegetação em edificações.

No passado, a relação entre vegetação e arquitetura se dava apenas no âmbito decorativo, para compor o modelo de paisagismo da obra.

Mas essas formas de ver o uso da vegetação e arquitetura vem mudando. Hoje, além de oferecer uma bela paisagem, a arquitetura verde tem muitos propósitos que são assumidos de formas certas e coordenadas.

Continue atento à leitura desse texto que vou mostrar como é importante e eficaz o uso da arquitetura verde.

 

Arquitetura verde: por que ela é mais do que apenas um paisagismo?

Como dissemos acima, a vegetação usada na arquitetura não serve só como paisagem. Por ser um componente arquitetônico vivo e mutante, esse recurso tem ganhado mais força e virou tendência em edifícios e casas.

P.S.: Você pode conferir a foto de um dos nossos projetos que conta com áreas verdes clicando aqui.

 

O uso da vegetação é capaz de melhorar a acústica, qualidade do ar e a temperatura de um edifício, de uma área urbana ou da sua casa mesmo.

O movimento que cria a necessidade de preservar o meio ambiente e o aumento de pessoas que pensam em sustentabilidade está estimulando a criação desses novos projetos na arquitetura.

A arquitetura verde pode colaborar com um designs mais modernos, bonitos e adequados ao uso, por ser sustentável, gerar bem para os moradores e o meio ambiente, ao mesmo tempo que leva em consideração a paisagem como elemento decorativo.

Já parou para pensar que quando você constrói sobre um terreno já está causando algum impacto na natureza?

É por esse e outros motivos que o conceito de arquitetura sustentável, utilizando projetos arquitetônicos residenciais, comerciais e industriais, vem trilhando o caminho da redução dos danos.

 

Mas quando a união entre sustentabilidade e arquitetura surgiu?

Essa união surgiu nos anos 2000, e é capaz de criar harmonia na obra final para evitar danos desnecessários ao meio ambiente em cada passo de sua execução, reduzindo os resíduos e impactos.

Falando de projetos arquitetônicos sustentáveis, o arquiteto leva em consideração detalhes como a otimização de recursos naturais e o menor impacto dos edifícios no meio ambiente.

Alguns desses detalhes são as condições do clima e dos ecossistemas do entorno dos edifícios, aproveitando o que este tem a oferecer, otimizando-os, e causando o mínimo de impacto possível ao meio ambiente onde será executada a obra.

Quer ver um projeto envolvendo vegetação e arquitetura em ambiente comercial? Então confira esse projeto da ArqDrive.

 

A importância dos ambientes ecológicos

A arquitetura ecológica vem sendo um patamar desejado em todas as empresas, pois ela fornece economia e bem-estar ao meio ambiente.

É cada vez mais comum que arquitetos se preocupem com o impacto ambiental que a construção de seus projetos pode causar.

Isso porque, além de causar um bem enorme ao meio ambiente, os projetos de arquitetura sustentável geram alguns benefícios, como:

  • Salubridade;
  • Conforto físico;
  • Melhoria do fator psicológico (possibilitando a sensação de bem estar e liberdade).

 

Como saber que o seu projeto conta com arquitetura e vegetação?

O foco das firmas de construções é deixar gravado que sua arquitetura verde serve em duas frentes:

  1. Paisagismo;
  2. Ecologia.

Trabalhando com muito conhecimento no assunto e com vários projetos de arquitetura verde, podemos ver que essa tendência está tomando boa parte dos edifícios e regiões urbanas.

Mas para saber se o seu projeto conta com uma boa arquitetura sustentável, os critérios que devem ser definidos nessa construção são:

  1. O uso de materiais reciclados;
  2. Utilização correta da eficiência energética;
  3. Redução ao máximo do consumo de água e da produção de resíduos;
  4. Contratação de profissionais capacitados com esse método de trabalho.

 

E então, pronto para investir em vegetação e arquitetura?

O urbanismo sustentável não é um conceito que trabalha não só na redução de resíduos sólidos, como também tem o propósito de ficar em áreas urbanas para melhorar a qualidade de vida dos indivíduos.

Seu planejamento é de acordo com o estudo de plantio e tipo de solo que o terreno tem, aplicando seus projetos de mobilidade urbana.

Investindo em vegetação e arquitetura, você valoriza alternativas diferentes das tradicionais metrópoles que apoiam o intenso fluxo de veículos. Assim, pode proporcionar melhorias na sua saúde mental e psicológica ao mesmo tempo que está ajudando ao meio ambiente e construindo um futuro melhor.

Você tem dúvidas se o seu ambiente pode contar com uma arquitetura sustentável? Fale com os arquitetos da ArqDrive e se surpreenda.

 

Escrito por:


Josias Pulquério
CEO | Fundador
ArqDrive – Arquitetura Virtual